x

Queremos ajudar sua empresa

Fale conosco

  • Endereço

    CUBO - Alameda Vicente Pinzon, 54 - Vila Olimpia
    São Paulo/SP

  • Redes sociais

Blog

Navegue por nossa trilha do conhecimento e crie novos insights para seu negócio

BLE

BLE (Bluetooth Low Energy) – O que é e como usá-lo em IoT?

Com o avanço da Internet das Coisas, tecnologias de transmissão de dados precisaram se desenvolver. Uma das mais conhecidas é o BLE (Bluetooth Low Energy), que foi projetado justamente para facilitar aplicações de IoT.

 

O que é BLE?

De forma simples, o Bluetooth Low Energy (BLE) é um tipo de bluetooth que consome muito menos energia – cerca de 10% em relação ao bluetooth clássico. Isso porque este último foi criado apenas visando a transmissão de dados, como quando conectamos nosso celular ao som do carro para tocar uma música, por exemplo.

O BLE também foi desenvolvido para transmissão de dados, porém com um forte viés de maximizar a economia da bateria, justamente para garantir um longo de tempo de transmissão de informações.

Trata-se de um protocolo que ganhou força em 2010, com o surgimento de sua versão 4.0. Ele teve seu uso massificado a partir de então porque permitia facilmente conexões sem fio de curto e médio alcance.

Suas características fazem com que um dispositivo BLE atue na maior parte do tempo em modo sleep, sendo ativado apenas para realizar conexões durem milésimos de segundos. Sendo assim, ele é ideal para aplicações que informações esporadicamente.

 

Por que o BLE é importante para a Internet das Coisas?

De forma simplificada, um sistema de Internet das Coisas funciona através de uma conexão entre dois dispositivos (geralmente, por algum sistema sem fio) e com a Internet, para comunicar e compartilhar dados desses dispositivos.

Por meio de sua eficiência energética, o BLE rapidamente tornou-se uma das principais opções para as aplicações de Internet das Coisas. Os dispositivos que funcionam via bluetooth conseguem trabalhar por longos períodos sem que a bateria se esgote, transmitindo dados periodicamente.

Para se ter uma ideia, uma tag de BLE possui uma duração média que varia de 1,5 até 6 anos, dependendo do alcance exigido e da frequência de emissão de pulsos que ele foi configurado.

Por fim, trata-se de um protocolo que exige pouco custo de implementação: por conta do sinal omnidirecional, a estrutura física necessária para a detecção de uma tag BLE não é muito complexa e tem custo reduzido.

 

BLE vs Outros Protocolos: há alternativas?

Sem dúvidas existem outras opções que realizam a transmissão de dados para dispositivos IoT. Uma das principais alternativas é o Zigbee, uma rede sem fio que também tem pouco gasto energético e custo reduzido.

No entanto, o Zigbee não permite altas taxas de transmissão de dados. Sendo assim, ele é ideal para aplicações que não precisarão de grandes processamentos, como é o caso de controle de iluminação, por exemplo.

Outra opção bem mais conhecida é o RFID. Muito utilizado na indústria e no rastreamento de ativos, o sistema é composto por uma antena e por etiquetas transmissoras, que acompanham o objeto que será rastreado.

Mas atenção:  o RFID só funciona se antena e objeto estiverem na mesma direção. É por isso que o protocolo é uma das opções mais utilizadas para fazer gestão de invetário ou rastrear objetos que não tem circulação livre.

 

BAIXE GRATUITAMENTE NOSSO E-BOOK SOBRE PROTOCOLOS DE LOCALIZAÇÃO INDOOR

 

Principais aplicações do BLE

Os beacons (dispositivos emissores de BLE) já foram testados com sucesso em diversos setores: varejo, indústria, logística, área da saúde e muito mais.

Por oferecer uma boa experiência com baixo custo, é uma ótima opção para quem precisa de um rastreamento mais contínuo, com alto consumo de dados. Sendo assim, o protocolo tem sido bastante utilizado para monitoramento de pessoas e equipamentos móveis dentro de ambientes fechados.

Ele ainda pode ser utilizado no marketing, entregando mensagens personalizadas para consumidores de acordo com sua localização.

 

Como a Novidá utiliza o BLE em suas soluções

Percebendo o potencial do BLE, a Novidá apostou nesse protocolo para desenvolver a maior parte de suas soluções. Criamos um sistema de localização indoor utilizando beacons ou smartphones.

Por meio do BLE, esses dispositivos se conectam com sensores espalhados dentro de um ambiente de negócio. Através da frequência do sinal emitido, é possível localizar pessoas ou equipamentos na planta.

Dessa forma, o gestor acompanha – em histórico e tempo real – toda a movimentação de recursos durante a jornada de trabalho. Assim, ele pode rapidamente identificar gargalos, otimizar rotas e avaliar o desempenho de seus colaboradores.

Quer entender melhor como funciona nossa solução e como o BLE pode trazer grandes benefícios para sua empresa? Agende uma conversa com um de nossos especialistas.

Pronto para otimizar seu negócio?

voltar ao topo