x

Queremos ajudar sua empresa

Fale conosco

  • Endereço

    CUBO - Alameda Vicente Pinzon, 54 - Vila Olimpia
    São Paulo/SP

  • Redes sociais

Blog

Navegue por nossa trilha do conhecimento e crie novos insights para seu negócio

Diagrama de Ishikawa (ou Espinha de Peixe): o que é e como aplicar?

Qualquer empresa que quer crescer e ser mais eficiente precisa identificar gargalos e problemas que acontecem na operação. Mais do que mapear as principais situações indesejadas, as organizações precisam encontrar maneiras de resolvê-las.

Entender qual é o motivo desses problemas é o primeiro passo para solucioná-los. O Diagrama de Ishikawa tem justamente essa proposta: encontrar a origem das falhas para eliminá-las.

 

O que é Diagrama de Ishikawa?

Também chamado de Diagrama Espinha de Peixe, Diagrama de Causa e Efeito ou Diagrama dos 6Ms, o Diagrama de Ishikawa é uma ferramenta visual da qualidade que auxilia na identificação das causas-raízes de um problema, analisando diferentes fatores que envolvem o processo.

Ele foi idealizado pelo engenheiro químico Kaoru Ishikawa, na década de 40, que trabalhava na premissa de que todo problema tem uma causa específica. Assim, identificar e eliminar a causa-raíz de uma falha significava, automaticamente, eliminar a própria falha.

Portanto, toda ferramenta foi planejada pensando em destrinchar as possíveis causas e não focando exatamente no problema em si. Para descobrir a causa-raiz, o método sugere análise, um brainstorming coletivo e testes.

Por ser uma ferramenta gráfica bastante simples de ser utilizada, o Diagrama de Ishikawa pode ser usado por todos os profissionais, desde o operário no chão de fábrica até a diretoria. Ele foi planejado inicialmente para ser aplicado na indústria, mas hoje já pode ser adaptado para qualquer outra área.

 

Como construir o Diagrama de Ishikawa?

É hora de colocar a mão na massa! Para isso, o primeiro passo é escolher qual problema você quer resolver. Evite ser muito generalista e descreva exatamente qual é a dor que você deseja solucionar.

Em seguida, você deve desenhar o diagrama, que tem o formato de uma espinha de peixe. Trace uma linha horizontal e faça um quadrado na ponta direita. Dentro desse quadrado, você irá colocar o problema central.

Na sequência, desenhe linhas diagonais no corpo da seta, que representarão as possíveis causas encontradas. Elas serão divididas em 6 categorias:

Material (ou máquina): Causas que envolvam equipamentos e ferramentas utilizados no processo

Método: Causas que envolvam o procedimento, instrução de trabalho e a forma de desenvolver o trabalho

Mão-de-obra:   Causas relacionadas as pessoas que participam do processo

Matéria-prima: Causas que envolvam os materiais utilizados para o produto ser fabricado

Meio ambiente: Causas relacionadas a efeitos gerados pelo meio-ambiente, como temperatura alta ou sujeira excessiva

Medidas: Causas que envolvam as métricas utilizadas para desenvolver as atividades

Esses 6Ms servem como um guia para orientar a busca pela causa que está gerando aquele problema. Geralmente, essa categorização é utilizada na área da qualidade, principalmente em indústrias. Mas se estamos falando de outros setores, podemos alterar as categorias ou criar novos segmentos.

O seu diagrama deve ficar mais ou menos assim:

Diagrama de Ishikawa

 

A tarefa agora é fazer um brainstorming com toda equipe para levantar possíveis causas e preencher o diagrama. Essa é a etapa mais trabalhosa e importante, por isso não se preocupe em perder tempo e sugerir o máximo de causas que façam sentido.

Você pode enumerar essas causas de acordo com sua gravidade ou impacto no problema. Em seguida, identifique uma ou algumas causas principais e elabore um plano de ações para evita-las ou eliminá-las.

O Diagrama de Ishikawa pode ser visto como a primeira parte de um Ciclo PDCA. Ou seja, será o norte para planejar ações e verificar se ela resolveu o problema identificado.

 

Por que utilizar o Diagrama de Ishikawa?

Mas afinal, quais são os principais benefícios dessa ferramenta?

Em primeiro lugar, ela é muito intuitiva e simples de ser feita, o que vai gerar pouco esforço de sua equipe. Ela conseguirá dar uma visibilidade maior dos problemas existentes na sua operação e das possíveis causas e esse registro visual facilita a análise.

É também uma forma de organizar todas as ideias do grupo e envolver a equipe inteira na busca pela resolução de um problema. Por fim, se você atacar as causas certas, você certamente ganhará mais eficiência e terá processos otimizados.

 

Como a Novidá auxilia na identificação de problemas?

O Diagrama de Ishikawa é uma excelente ferramenta para entender melhor o que acontece na sua empresa e identificar gargalos produtivos. No entanto, ele ainda depende de um mapeamento manual e, por si só, não traz garantias de que a causa-raiz será encontrada.

É por isso que recomenda-se usar esse tipo de solução apoiada em algum sistema que te ofereça dados reais da sua operação, como é o caso da Novidá. Por meio de smartphones ou beacons, monitoramos a movimentação de pessoas e equipamentos dentro da sua planta.

Dessa forma, você tem dados valiosos como tempos de execução, mapa de calor, histórico de rotas, atividades realizadas e muito mais. Isso é essencial para identificar que tipo de comportamento está causando os principais problemas do seu negócio.

Quer saber mais sobre nosso serviço e entender como ele pode ajudar a otimizar os processos da sua empresa? Baixe nossos cases de sucesso ou entre em contato com nosso time de especialistas!

Pronto para otimizar seu negócio?

voltar ao topo