x

Queremos ajudar sua empresa

Fale conosco

  • Telefone

    +55 11 4431-8580

  • Endereço

    R. Nicolau Barreto, 26
    São Paulo/SP

  • Redes sociais

Blog

Navegue por nossa trilha do conhecimento e crie novos insights para seu negócio

5 de março 2018

Gestão de estoque: como fazer com eficiência?

gestão de estoque tem um papel crucial no contexto da indústria. Basicamente, quando falamos de estoque estamos falando do patrimônio do negócio, ou seja, daquilo que há de mais importante para a empresa. Todo o conjunto de processos que buscam otimizar o custo/benefício nesse sentido está incluso na gestão de estoque.

No caso do setor industrial, a complexidade é ainda maior. Se tomarmos como base o varejo, por exemplo, o que precisa ser monitorado é apenas o produto acabado. Em uma fábrica, é preciso levar em conta também a matéria-prima e demais componentes.

Dessa forma, ainda que o gestor de operação geralmente seja o profissional encarregado para essa função, diversas áreas estão envolvidas e dependem de informações sobre o estoque: o departamento financeiro precisa desses dados para controlar o fluxo de caixa; o departamento de compras tem que entender que tipo de recurso precisa ser adquirido; o planejamento e controle de produção tem que entender os materiais disponíveis para as ordens de serviço. E outras áreas estão envolvidas direta ou indiretamente

Só por isso já deu para perceber a importância da gestão de estoque dentro da fábrica, certo? Além de servir de apoio para outras operações, o controle de estoque é essencial para atender as demandas de forma constante, reduzir custos, nivelar a operação e gerar maior fluxo de caixa.

A própria filosofia do Lean Manufacturing aponta que o produto em estoque é um dos 7 desperdícios que atrapalha a implementação de uma produção mais eficiente e enxuta.

Como realizar uma boa gestão de estoque

Justamente por envolver operações complexas, fazer um bom controle de estoque não é uma tarefa fácil. Para te ajudar nessa missão separamos alguns pontos importantes para se atentar.

 Organização

Todo produto ou matéria-prima dentro da fábrica precisa ser facilmente armazenado, localizado e retirado. Assim, é primordial definir uma organização física dos itens, principalmente se eles forem numerosos ou estiverem em um amplo espaço. Divida cada área por tipo de produto, identificando corredores e prateleiras e definindo rotas de armazenamento.

Entradas e Saídas

Qualquer movimentação de material precisa ser registrada no exato momento que ela acontece. Isso é essencial para não haver problemas no controle de estoque. Alguns documentos comuns usados nesse tipo de operação são nota fiscal de entrada ou saída, requisição de materiais e ordem de produção, por exemplo.

Inventários Periódicos

Nem sempre é possível garantir que nosso controle de estoque está funcionando. Depois da implantação de todos os processos, é fundamental realizar um inventário pelo menos uma vez por ano. Por meio dele, você monitora se os desvios estão dentro do padrão aceitável ou não. Ou seja, você entende se realmente tem o controle do estoque.

 Capacitação

Assim como em outras áreas da indústria, é preciso ter profissionais capacitados para gerenciar e operacionalizar o estoque. O mais importante é que eles saibam seguir processos, sejam organizados e entendam que são peças cruciais no andamento da empresa. Se um funcionário deixa de registrar uma movimentação (por mais pequena que seja), a gestão de estoque já começa a falhar.

 Curva ABC

Uma técnica bastante utilizada na gestão de estoques é a curva ABC. Todos produtos são divididos em A, B ou C de acordo com seu valor de consumo. Assim, os itens de nível A são tratados com mais prioridade, em seguida os itens B e C respectivamente. Geralmente, a curva ABC é caracterizada da seguinte forma:

Classe A: Aproximadamente 20% dos itens que correspondem a 75% do valor em estoque

Classe B: Aproximadamente 30% dos itens que correspondem a 15% do valor em estoque

Classe C: Aproximadamente 50% dos itens que correspondem a 10% do valor em estoque

Indicadores de Desempenho

É fundamental gerar relatórios para melhorar a tomada de decisões e entender como está a operação. Já falamos aqui sobre Indicadores de Desempenho Logístico, mas hoje focaremos  em algumas métricas diretamente relacionadas ao estoque:

Giro de estoque: um dos dados mais importantes que ajuda a entender se um lote está encalhado ou não. A fórmula usada é: total de vendas / média de estoque

Ponto de Pedido: ajuda os profissionais de compra a entender quando é necessário fazer um novo pedido. A fórmula usada é: consumo médio x tempo de reposição x estoque de segurança

Acurácia de Estoque: é o indicador que mede a eficiência do controle de estoque, ou seja, se a empresa realmente tem as informações corretas sobre os itens. A fórmula usada é: Itens corretos / itens indicados no sistema

Desempenho do Plano de Produção: mostra se o que foi tempo previsto foi realmente realizado. A formula usada é: Plano real / Plano programado

A tecnologia na gestão de estoque

Dependendo do tamanho da empresa, controlar o estoque por meio de planilhas e ações manuais se torna inviável. Atualmente existem     diversos sistemas de gestão que ajudam os profissionais da indústria a controlar melhor o seu negócio. Os famosos ERPs costumam atuar nesse sentido, ajudando no registro de produtos, na divisão da curva ABC, na emissão de notas, entre outras tarefas.

Mas é possível ir além: e se você pudesse acompanhar em tempo real onde está cada lote ou matéria-prima sua? Com as soluções de geolocalização da Novidá, você não fica preso ao que foi registrado pelos colaboradores, mas tem dados reais do que acontece na operação. Com a utilização de beacons, é possível encontrar possíveis gargalos na sua gestão de estoque.

Conheça nossa solução para indústria e melhore sua operação!

Pronto para otimizar seu negócio?

voltar ao topo