x

Queremos ajudar sua empresa

Fale conosco

  • Endereço

    CUBO - Alameda Vicente Pinzon, 54 - Vila Olimpia
    São Paulo/SP

  • Redes sociais

Blog

Navegue por nossa trilha do conhecimento e crie novos insights para seu negócio

Governança de Dados

Governança de Dados: o que é e como aplicá-la?

Não há dúvidas de que vivemos na Era dos Dados. Não importa qual seja o segmento, as empresas estão apostando no business intelligence para tomar as decisões mais importantes de seus negócios.

Porém, a gestão dessas informações não é uma tarefa tão simples. Diante de complexidades como segurança e análise dos dados, é preciso criar um programa de Governança de Dados para aproveitar melhor todas as oportunidades geradas.

 

O que é Governança de Dados?

Os dados geram insights que podem guiar as atividades de uma empresa. Eles são essenciais para identificar o funcionamento de uma estratégia, avaliar a produtividade dos colaboradores e calcular diversas métricas internas.

A Governança de Dados é justamente o planejamento, gestão, supervisão e controle dessas informações. Isso envolve – direta ou indiretamente – as políticas da empresa, seus processos, suas tecnologias e seus colaboradores.

Organizar todo esse tráfego de dados é essencial para tomar as decisões corretas. É por isso que foi criada uma metodologia colaborativa chamada DMBoK, que tem o objetivo de alinhar as melhores práticas em governança de dados.

O documento tem uma versão em português e foi escrito por mais de 120 profissionais ao redor do mundo. Ele traz as melhores práticas e uma visão geral sobre Governança de Dados, ainda que transformar as orientações em práticas seja uma das tarefas mais difíceis desse processo.

 

Importância e Objetivos da Governança de Dados

Mas afinal, por que se preocupar com a Governança de Dados? Basicamente porque ela está diretamente atrelada ao lucro – principalmente no atual momento do mercado. Ter uma boa gestão de dados significa tomar melhores decisões para o negócio, o que resultará em aumento da eficiência operacional e, consequentemente, mais dinheiro para a empresa.

Dessa forma podemos destacar alguns objetivos claros da Governança de Dados:

– Melhor tomada de decisões – principalmente porque elas são realizadas a partir de dados reais sobre a operação, deixando a “intuição” do gestor de lado.

– Antecipar demandas – como um bom acúmulo de dados e o histórico registrado, é possível prever uma demanda futura, ainda mais com mecanismos de inteligência artificial.

– Proteção e Transparência das informações – com uma boa política de governança, os dados importantes não ficam na mão de terceiros. Ao mesmo tempo, dados que sejam interessantes de serem compartilhados podem ser públicos a toda equipe.

– Melhoria nos processos e redução de custos – tudo isso gera processos muito mais organizados e que façam sentido para a operação. Assim, é natural ter mais eficiência e redução de custos.

 

Como estruturar a Governança de Dados?

Mas afinal, como colocar tudo isso em prática e implementar uma boa estratégia de Governança de Dados? A tarefa não é fácil e pesquisas mostram que pouquíssimas empresas estão fazendo isso com excelência.

Porém, trouxemos algumas boas práticas que gestores podem seguir:

 

Identifique setores e titulares da informação

Faça um levantamento interno e veja quais áreas da empresa geram dados e quais áreas poderiam se beneficiar com os dados que são levantados.

Defina também quem são os responsáveis pelos diferentes aspectos desses dados. O ideal é criar um conselho para definir políticas e reportar as informações para as áreas interessadas.

 

Verifique a situação e a infraestrutura atual

Identifique se sua empresa tem a infraestrutura para receber tecnologias capazes de levantar dados importante para o negócio. Determine qual é o ponto inicial e quais são os principais desafios que você quer enfrentar com a Governança de Dados.

 

Desenvolva uma estratégia

A partir dos desafios levantados, escolha quais soluções tecnológicas você precisa para atingi-los. Defina também como sua empresa tratará os dados que vierem das soluções implementadas.

Capacite sua equipe para utilizar as tecnologias contratadas e deixe claro para todo o time qual é a importância do correto levantamento de dados. Faça um acompanhamento próximo para que as estratégias não saiam do controle.

 

Utilize os dados coletados e meça resultados

Conforme um volume maior de informações for sendo gerado, os gestores com acesso aos dados terão mais insumos para tomar decisões estratégicas para o negócio. É importante que eles tenham a liberdade de agir de acordo com o que os dados indicam.

Colha resultados e verifique se a gestão baseada em dados está surtindo efeitos. Caso não haja mudanças perceptíveis, é importante conferir se as informações estão de fato sendo levantadas de forma correta.

 

A Novidá e a Governança de Dados

Percebendo a importância dos dados para gerar insights importantes às empresas, a Novidá desenvolveu um sistema de localização indoor que acompanha a movimentação de colaboradores e equipamentos em suas rotinas operacionais.

Por meio de smartphones e sensores, é possível localizar um funcionário em tempo real, verificar rotas percorridas, atividades realizadas e ter mais insumos para fazer uma avaliação de desempenho da equipe.

Todos esses dados são consolidados em um sistema em nuvem, onde o gestor tem fácil acesso às informações e pode tomar decisões rapidamente.

Quer entender melhor como a Novidá pode se encaixar na sua política de Governança de Dados? Agende uma conversa com um de nossos especialistas!

Pronto para otimizar seu negócio?

voltar ao topo