x

Queremos ajudar sua empresa

Fale conosco

  • Endereço

    CUBO - Alameda Vicente Pinzon, 54 - Vila Olimpia
    São Paulo/SP

  • Redes sociais

Blog

Navegue por nossa trilha do conhecimento e crie novos insights para seu negócio

Lean Healthcare

Lean Healthcare: o que é e por que aplicar?

Vivemos em um mundo onde empresas de todos os setores estão buscando mais eficiência. As organizações perceberam que olhar para os processos internos é essencial para reduzir custos e aumentar a produtividade.

Quando falamos da área da saúde, o panorama não é diferente. Por mais que hospitais tenham características bem particulares, a necessidade por eficiência é a mesma de qualquer outra empresa. O tema pode ser considerado até mais importante, afinal, vidas estão em jogo.

Foi sob essa perspectiva que nasceu o Lean Healthcare, metodologia enxuta inspirada no Lean Manufacturing.

 

O que é Lean Healthcare?

O conceito é inspirado no modelo de gestão aplicado pela Toytota no contexto do pós-guerra. Em uma época de crise, era preciso encontrar maneiras de produzir mais gastando menos, o que resultou na filosofia do Lean Manufacturing.

Esse método de gestão consiste em um sistema de melhoria contínua, que procura identificar desperdícios para racionalizar recursos e gerar mais valor às necessidades dos clientes. A adoção dessa estratégia fez com que os japoneses se tornassem líderes de mercado, com organizações que atingiam alto índice de produtividade.

Aos poucos, as ferramentas e métodos do Lean Manufacturing passaram a ser utilizadas também em outras áreas. Foi assim que entre a década de 90 e os anos 2000 surge o Lean Healthcare, com a ideia de aplicar esses preceitos em hospitais, clínicas e centros cirúrgicos, envolvendo funcionários e pacientes.

O fluxo de trabalho dentro de um hospital passa a ser comparado como os processos produtivos de uma fábrica. O tratamento dos pacientes é como a fabricação de um produto: precisa ser feito com agilidade, qualidade e eficiência.

 

Os desperdícios do Lean Healthcare

Conforme comentamos, o Lean Manufacturing é baseado na identificação de desperdícios para serem solucionados. Os mesmos desperdícios identificados nas indústrias também podem sem encontrados na área da saúde:

 

Movimentação

Se os profissionais do hospital (médicos ou enfermeiros, por exemplo) se deslocam sem necessidade, há um desperdício de movimentação. Quando o ambiente de trabalho é desorganizado, muitas vezes esses colaboradores precisam percorrer longas distâncias que poderiam ser otimizadas.

 

Defeitos

Aqui podem ser incluídos diferentes tipos de defeitos que afetam na eficiência da operação: máquinas com problemas, diagnósticos e medicamentos prescritos de forma incorreta, encaminhamento equivocado de pacientes, etc.

 

Produção Excessiva

Se o paciente é submetido há um monitoramento excessivo ou a realização de exames além do necessário, há um problema de superprodução. A catalogação de medicamentos pensando em um uso futuro também pode ser considerada um desperdício de produção excessiva.

 

Processamento Excessivo

Quando o paciente é encaminhado para várias áreas, realiza mais exames do que o necessário e precisa passar por inúmeras burocracias existe um desperdício de processamento excessivo. Diminuir essas atividades desnecessárias contribui para uma operação mais eficiente

 

Estoque

Assim como na indústria, o estoque excessivo de medicamentos, equipamentos e qualquer outro ativo também pode gerar desperdícios ao hospital. Esses produtos podem passar da validade ou até pode faltar espaço no hospital para abrigar tanto material.

 

Tecnologia como ferramenta de melhoria

Ter uma operação lean passa por mapear o negócio, analisar muito bem como são os processos na empresa, identificar os gargalos e então criar um plano de ação para a melhoria dos problemas levantados.

Toda essa tarefa se torna muito mais fácil se você utiliza tecnologias para gestão. Foi pensando nisso que a Novidá desenvolveu seu sistema de localização indoor, que acompanha a movimentação de recursos dentro de ambientes fechados.

Dessa forma, é possível medir rotas percorridas pelos funcionários, o tempo gasto em cada atendimento, além de poder localizar médicos em casos de emergência e realocar equipe de acordo com a demanda.

Aplicamos esse sistema no Hospital do Coração e observamos ótimas oportunidades de melhoria. Você pode acessar esse case gratuitamente aqui! Se quiser saber mais sobre nossa solução, agende um bate-papo com nosso time de especialistas!

Pronto para otimizar seu negócio?

voltar ao topo