x

Queremos ajudar sua empresa

Fale conosco

  • Endereço

    CUBO - Alameda Vicente Pinzon, 54 - Vila Olimpia
    São Paulo/SP

  • Redes sociais

Blog

Navegue por nossa trilha do conhecimento e crie novos insights para seu negócio

Linguagem de Programação

Qual linguagem de programação é a solução para minha indústria?

*Guest Post

 

As linguagens de programação são essenciais para o desenvolvimento de software em diversas indústrias. Isso porque, como o próprio nome diz, as linguagens dizem respeito a uma forma de comunicação, mesmo que entre computadores.

Quão semelhantes ou diferentes são as linguagens naturais das linguagens de programação? Para responder a essa pergunta, é preciso entender alguns termos centrais que os linguistas usam para descrever a estrutura das linguagens, em vez de apenas olhar para a superfície do que parece ser semelhante ou não.

 

O código possui estruturas semelhantes de semântica e sintaxe

 

Dois dos conceitos mais centrais em linguística são os conceitos de semântica e sintaxe. Em suma, a semântica é o termo linguístico para o significado, mas uma explicação mais precisa é que a semântica contém as informações conectadas aos conceitos. Por exemplo, uma forma de palavra como “dormir” designa uma certa ação de um organismo vivo e essa é a semântica dessa palavra.

 

A sintaxe, por outro lado, é a estrutura de como palavras de tipos diferentes (por exemplo, substantivos e verbos) podem ser combinadas e flexionadas. A frase “minhas ideias estão adormecidas” é uma frase bem formada do ponto de vista da sintaxe, mas a semântica dessa sentença não é bem formada, uma vez que as ideias não estão vivas e, portanto, não podem dormir. Assim, a semântica e a sintaxe têm regras, mas a semântica se relaciona com o significado e a sintaxe se relaciona com o modo como as palavras podem ser combinadas.

 

Tendo explicado a semântica e a sintaxe das linguagens naturais, vamos voltar à programação. Em linguagens de programação, o codificador tem uma intenção do que o código deve fazer. Isso poderia ser chamado de semântica ou o significado do código. A sintaxe da linguagem de programação liga um trecho de código, incluindo suas “palavras” (isto é, variáveis, funções, índices, diferentes tipos de parênteses etc.) ao significado pretendido.

 

Linguagens de programação tem propósitos diferentes

 

As línguas naturais são moldadas pelas necessidades comunicativas e pelas limitações funcionais dos cérebros humanos. As linguagens de programação, por outro lado, são projetadas para ter as capacidades de uma máquina, ou seja, para fazer cada computação que os humanos podem fazer com caneta e papel de novo e de novo.

 

É necessário que as linguagens de programação sejam fixas e fechadas, enquanto as linguagens naturais são abertas e permitem misturas. O código permite que longas listas de dados de entrada sejam lidos, armazenados e analisados rapidamente, arrastando os dados em várias etapas, para finalmente chegar a alguns dados de saída. O ponto é que isso é feito de maneira rigorosa.

 

As línguas naturais, por outro lado, permitem que seus falantes se cumprimentem, façam promessas, dêem respostas vagas e digam mentiras. Novos significados e sintaxe aparecem constantemente em linguagens naturais e há uma mudança gradual de significados das palavras. As linguagens de programação não exibem esse tipo de flexibilidade na interpretação. Nas linguagens de programação, uma linha de código tem um significado único, de modo que a saída pode ser reproduzida com alta fidelidade. Isso permite que cada linguagem seja utilizada para um propósito diferente dentro de cada indústria.

 

Categorias das linguagens de programação

 

Existem várias categorias de linguagem de programação como:

 

  • Imperativa
  • Funcional
  • Lógica
  • Orientada a objetos

 

Linguagens imperativas são aquelas em que você instrui o computador como fazer uma tarefa, e linguagens declarativas corresponde a dizer ao computador o que fazer. Linguagens declarativas podem ser subdivididas em linguagens funcionais, nas quais um programa é construído por funções de composição, e linguagens de programação lógica, nas quais um programa é construído através de um conjunto de conexões lógicas.

 

Linguagens imperativas são mais como uma lista de etapas para resolver um problema, como uma receita. Idiomas imperativos incluem C, C ++ e Java; linguagens funcionais incluem Haskell; linguagens de programação lógicas incluem o Prolog.

 

Às vezes, as linguagens imperativas são divididas em dois subgrupos: linguagens procedurais como C e linguagens orientadas a objetos. Você também pode agrupar linguagens a partir dos termos: estático e dinâmico. As linguagens com tipagem estática são aquelas nas quais a digitação é verificada (e geralmente aplicada) antes da execução do programa (normalmente durante uma fase de compilação).

 

Linguagens dinamicamente tipificadas adiam a verificação de tipos para tempo de execução. C, C ++ e Java são linguagens com tipagem estática. Python, Ruby, JavaScript e Objective-C são linguagens dinamicamente tipadas. Existem também linguagens não tipificadas, que incluem a linguagem de programação Forth.

 

Quase todas as indústrias usam a maioria ou muitas das linguagens de programação conforme suas necessidades. É impossível categorizar as linguagens de programação nas verticais de cada setor. Linguagens de programação de uso geral, como Java, C#, Python, C++ e Perl, podem ser usadas em qualquer lugar para quase tudo.

 

No entanto, existem algumas línguas que dominam em determinadas áreas. O exemplo óbvio é o JavaScript, que domina o desenvolvimento da web. Outro exemplo é o C, que domina a programação de sistemas (sistemas operacionais de gravação, drivers de dispositivos, software embarcado).

 

Java domina a empresa. É por isso que há muito mais postagens de emprego para Java do que para qualquer outro idioma. C# domina a programação do Windows (.NET), e assim vai. Hoje em dia há um impulso de programação Python e SQL no mercado. Muitas das empresas que estão criando frameworks para diferentes aplicativos e sites preferem o SQL. O Python, que já está em tendência há algum tempo, também é preferível pela maioria das indústrias.

 

Alguns critérios para escolher uma linguagem de programação

 

Embora todos concordem que não existe uma linguagem de programação melhor em termos absolutos, existem linguagens de programação preferenciais para tarefas específicas. É possível definir alguns critérios razoáveis ​​para orientar desenvolvedores profissionais e negócios em cada indústria. Os critérios a seguir podem ajudar a escolher a melhor linguagem de programação para sua situação.

 

Qualidades técnicas boas o suficiente

 

Além dos requisitos de desempenho óbvios, a linguagem deve ter boas qualidades técnicas para suas necessidades. As qualidades técnicas não significam apenas as coisas que você pode medir e ver, como desempenho ou sintaxe. Também significa como a linguagem funciona nos bastidores.

 

Então é preciso escolher um idioma que se adapte bem ao caso de uso, embora você não precise necessariamente escolher a que se adequa perfeitamente. Isso porque nem sempre é possível classificar necessidades diferentes ou você talvez não saiba qual delas é mais importante para a indústria. Considere os requisitos técnicos como um filtro, a linguagem deve passar por eles, mas não precisa ser a melhor possível para isso.

 

Popularidade

 

A linguagem escolhida deve ser popular o suficiente. Isso pode ajudar a economizar tempo e dinheiro, especialmente devido ao desenvolvimento de código aberto. Por exemplo, se sua indústria usa PHP, agora você pode aproveitar o trabalho duro dos desenvolvedores dessa linguagem. Também pode ser mais provável encontrar boas bibliotecas prontas para usar e acelerar seu desenvolvimento.

 

Existem várias maneiras de medir a popularidade de uma linguagem de programação, como:

 

  • Vendo a quantidade de empregos disponíveis
  • Notando a quantidade de pesquisas em mecanismos de busca
  • Analisando a quantidade de projetos do GitHub

 

Ajuste da comunidade

 

É preferível que a linguagem de programação seja popular na comunidade a que você pertence. Um bom ajuste na comunidade tem muitas vantagens: os desenvolvedores pensam da maneira que você quer que eles pensem e eles geralmente têm também habilidades ou conhecimentos que não são de programação, mas que você precisa. Isso significa que você tem que gastar menos tempo treinando-os e corre menos risco de contratar o desenvolvedor errado.

 

O PHP melhorou muito no departamento técnico, mas ainda é escolhido por pessoas que querem que a programação seja fácil. O que significa que existem muitos programadores PHP não tão bons e pode ser difícil encontrar os bons. Pior ainda, você pode não descobrir se eles são bons até que você os faça trabalhar para o seu projeto e veja os resultados.

 

Além disso, alguns idiomas são tipicamente adotados por certas comunidades, portanto, há mais bibliotecas para cobrir essa área. Pense na quantidade de bibliotecas que estão sendo desenvolvidas para analisar dados no Python. Isso é uma consequência do fato de que muitos cientistas de dados adotaram o Python. É possível se beneficiar disso adotando o Python se precisar desenvolver aplicativos para seu setor.

 

Conclusão

 

Nenhuma linguagem de programação corresponde essencialmente à apenas uma indústria ou tipo de software. Por isso, é fundamental ter certo conhecimento de tecnologia para definir quais são os melhores caminhos de acordo com seu produto e serviço. Além disso, formar uma boa equipe de desenvolvedores voltados para o seu setor será o diferencial para sua empresa.

 

Quer entender melhor como as linguagens de programação funcionam? No curso Programação para não programadores da Mastertech você entende do zero como escrever em código. Vem conhecer!

 

*Por Juliana Battistelli, da Mastertech

 

Pronto para otimizar seu negócio?

voltar ao topo