x

Queremos ajudar sua empresa

Fale conosco

  • Endereço

    CUBO - Alameda Vicente Pinzon, 54 - Vila Olimpia
    São Paulo/SP

  • Redes sociais

Gestão de Ativos: o que é e como aplicar?

O que é Gestão de Ativos?

 

Gestão de Ativos

 

Para entendermos o que é gestão de ativos, é importante passarmos primeiramente pela definição de “ativo”. Trata-se de qualquer item que tenha algum tipo de valor, atual ou potencial, para uma organização.

Apesar do conceito ser amplo e incluir bens como patentes e marcas, quando falamos de gestão de ativos geralmente estamos nos referindo aos ativos físicos de uma empresa.

Sendo assim, gestão de ativos é o conjunto de estratégias e atividades coordenadas por uma organização para gerenciar seus ativos, sempre buscando um desempenho ótimo e sustentável.

Vale ressaltar que a gestão de ativos acompanha todo o ciclo de vida do objeto, desde sua aquisição até o descarte. Isso amplia os cuidados e práticas que devem ser aplicados dentro da empresa.

 

Benefícios da Gestão de Ativos

 

Com uma boa gestão de ativos, é possível priorizar investimentos e concentrar esforços nas áreas mais críticas. Alguns benefícios importantes podem ser gerados por essa prática:

– Otimização do uso de ativos em diferentes etapas do ciclo de vida

– Aumento da disponibilidade de ativos

– Redução de custos com desperdícios e perdas

– Ganho de insights para melhor planejamento das ações da empresa

– Melhoria na qualidade dos serviços prestados

– Aumento do lucro da empresa

– Maior segurança e controle sobre os processos

 

Diferentes tecnologias para Gestão de Ativos

 

Softwares para gestão

Foi-se o tempo em que o controle de ativos era feito na mão ou por meio de planilhas. Hoje já existem softwares que facilitam essa gestão. Por meio deles, é possível registrar quais são os ativos da empresa, onde eles estão, quais deles estão sendo usados, por quanto tempo, etc.

Isso dá um controle maior para o gestor, que pode encontrar possibilidades de otimizações de processos para aumentar a eficiência da operação.

 

Geolocalização Indoor

Os softwares para gestão, porém, dependem que tudo seja registrado manualmente pelos colaboradores. Ou seja, a cada vez que há uma entrada, saída, locação ou movimentação de ativo, isso precisa ser inserido na ferramenta.

Assim, nem sempre os dados que constam no programa representam a realidade. Um colaborador pode inserir um tempo menor de atividade ou por vezes até esquecer de colocar ou retirar alguma informação.

Para resolver esse problema, é importante usar um sistema RTLS (Real Time Location System), que monitora – de fato – a movimentação de ativos. Duas tecnologias se destacam nesse sentido.

Beacons

Os beacons são pequenos dispositivos que emitem sinal bluetooth. Esse sinal pode ser captado por meio de sensores espalhados pela planta. Através desses sinais, é possível determinar a localização daquele beacon com precisão de 1 ou 2 metros.

Dessa forma, se você acoplar um beacon a um ativo (ou conjunto de ativos, por exemplo), é possível monitorar sua movimentação em tempo real. Com isso, você sabe exatamente onde está aquele objeto e qual rota ele percorreu durante o dia.

RFID

O RFID também funciona por radiofrequência, mas tem algumas particularidades. Para um sistema funcionar, é preciso da tag (etiquetas) e de um leitor com uma antena que identifique a tag.

Porém, o sinal do RFID, é unidirecional. Isso significa que você precisa posicionar as antenas em locais estratégicos, de modo que o objeto a ser monitorado passe na mesma direção que o leitor está apontando.

Ou seja, o gestor só terá a informação de que aquele objeto “passou por ali no horário X”, não permitindo fazer o monitoramento de ativos em tempo real. Se seus ativos não têm grande movimentação ou tem trilhas muito bem definidas, o RFID pode ser uma opção interessante.

Há também a opção de criar portais de RFID com etiquetas ativas, que não só recebem o sinal. Porém, nesse caso, o custo de implementação é muito mais alto e não costuma compensar.

 

Sensores de monitoramento de máquinas

Levando em consideração que as máquinas também são ativos de uma indústria, podemos incluir aqui os sensores de monitoramento de máquinas como peça da gestão de ativos.

Utilizando-se do conceito de Internet das Coisas, hoje já existem sensores que monitoram a necessidade de manutenções e emitem alertas caso algum problema seja identificado.

No contexto da indústria, o ideal é justamente ter tecnologias para monitorar ativos máquinas e não-máquinas.

 

PAS 55 e ISO 55000: o que é isso?

 

Com a preocupação cada vez maior no conceito de gestão de ativos, em 2004 foi publicada a PAS 55 (Public Avaible Specification), documento que reúne 28 pontos com especificações internacionais sobre gerenciamento de ativos.

O grande objetivo era aperfeiçoar o sistema de gestão para todos os tipos de ativos físicos das empresas.

Atualmente, essas definições estão atualizadas nas normas internacionais ISO 55.000 (que trata da visão geral, terminologia e fundamentos da gestão de ativos), ISO 55.001 (com requisitos para um sistema de gestão de ativos) e ISO 55.002 (com um guia para implantação de um sistema de gestão de ativos).

 

Dicas práticas para uma boa gestão de ativos

 

Organização é tudo

Faça um mapeamento completo de todos os seus ativos. Como já citamos, a tecnologia pode ser uma grande auxiliadora nesse processo. Mas, independentemente dela, ter conhecimento de todos os ativos que você possui é o primeiro passo para uma boa gestão.

 

Atribua responsabilidades

Tenha uma pessoa ou equipe responsável pela gestão de ativos. De preferência, com profissionais capacitados e que conheçam muito bem a operação e as ferramentas envolvidas. Não poupe esforços para capacitar e ouvir insights dessas pessoas.

 

Quanto mais individualizado, melhor!

Nem sempre é possível fazer o controle granular de cada objeto que sua empresa possui. Porém, quanto mais individualizado for o seu monitoramento, maior controle você terá sobre a operação. Unindo os objetos em “lotes”, já é possível fazer uma gestão de ativos interessante.

 

Como funciona o monitoramento de ativos da Novidá

 

A Novidá pode te ajudar através da sua solução para gestão de ativos. Temos um sistema de geolocalização indoor que utiliza beacons para monitorar qualquer objeto indoor ou outdoor.

Dessa forma, você passa a ter controle total de seus produtos e equipamentos, além de entender como é sua movimentação na linha de produção.

Com isso em mãos, fica muito mais fácil encontrar oportunidades de melhoria e aumentar a eficiência do seu negócio.

Já aplicamos nossa solução de gerenciamento de ativos na fábrica da Gerdau em Pindamonhangaba-SP. Na ocasião, monitoramos os cilindros produzidos por lá e identificamos oportunidades de melhoria que trariam um ROI de 234. Baixe esse case completo aqui!

Pronto para otimizar seu negócio?

voltar ao topo