x

Queremos ajudar sua empresa

Fale conosco

  • Endereço

    CUBO - Alameda Vicente Pinzon, 54 - Vila Olimpia
    São Paulo/SP

  • Redes sociais

Blog

Navegue por nossa trilha do conhecimento e crie novos insights para seu negócio

tecnologia no varejo
18 de maio 2017

5 benefícios que tecnologias de IoT e microlocalização trazem para a relação do cliente com sua loja

Por Fabio Rodrigues, Diretor Executivo da Novidá

 

Já falo há algum tempo em nosso blog sobre os desafios que os varejistas têm hoje em converter vendas em lojas físicas. A concorrência é cada vez mais acirrada e encontrar novas formas de atrair a atenção e a preferência desse consumidor nos leva a pensar dois fatos importantes.

O primeiro, nunca tivemos tantas possibilidades – por conta de novas tecnologias – de nos aproximarmos de nossos clientes como agora. O outro é que não basta mais vender seu produto e ele ter qualidade. Isso deve ser a premissa, certo? Hoje para se destacar mesmo, você varejista tem de vender proporcionando uma real experiência de compra.

Aí você pode se perguntar como isso é possível. A resposta é simples: interação. Significa que aquele conceito de bom atendimento, assertividade nas ofertas e fidelidade evoluíram. Nos dias de hoje, para aumentar as vendas é necessário saber quem está na sua loja, quais são seus principais interesses além de como, quando e o que essa pessoa compra.

 

Algumas tecnologias como as de microlocalização da Novidá fazem uso de ferramentas ligadas à Internet das Coisas (IoT) – assunto já abordado por mim aqui no Blog – e abrem um novo mundo de oportunidades com informações valiosas do seu cliente que faria você como gestor, repensar bastante tanto o atendimento como o preço e até a disposição dos produtos no estabelecimento.

Foi pensando em facilitar o seu entendimento sobre como a as tecnologias de IoT e microlocalização podem melhorar para sempre para a relação do cliente com sua loja, que listei 5 entregas consideradas “dos sonhos” dessas soluções que podem abrir seu leque de opções quando o assunto é vender mais:

 

1 – Ofertas por proximidade ao produto dentro da loja

A microlocalização do seu cliente se dá pela instalação de sensores que captam sinais do smartphone dele. É possível visualizar dados como o fluxo de pessoas nas proximidades da loja e se por ventura algumas delas entrarem no seu estabelecimento, saber o caminho desses clientes no ambiente interno e ainda ter dados como qual setor tem a maior concentração de pessoas, e tudo isso em tempo real.

A cereja do bolo está quando ele se conecta ao seu Wi-Fi. Automaticamente vocês criaram uma conexão, onde você poderá até sugerir ofertas quando ele / ela estiver passando próximo a um produto que já adquiriu anteriormente, pois essa gôndola ou setor também contará com um sensor de captação de sinais.

 

2 – Atração de clientes via campanhas pelo celular

Vamos imaginar um cliente que já comprou um produto na sua loja e se conectou ao Wi-Fi dela. A partir do momento que ele estiver novamente nas proximidades, é possível segmentar uma campanha voltada ao perfil desse cliente com base nas últimas aquisições dele. Não é sensacional?

 

3 – Régua de relacionamento com o cliente pelo WiFi grátis da loja (enriquecendo a base de CRM)

A conexão digital entre você e seu consumidor pode ser a porta para esclarecer diversas dúvidas e trazer para o campo palpável de que maneira estabelecer uma relação de forma mais assertiva. Vamos combinar, não existe mais online e off-line. Existe venda e ela pode ser estimulada a partir desses dois universos. Com informações reais, esteja certo que seu CRM terá outro significado.

 

4 – Identificar a recorrência clientes para trabalhar programas de fidelidade mais efetivos

Com informações obtidas em tempo real por conta da captação de sinais via sensores de microlocalização, no Dashboard da Novidá por exemplo é possível identificar perfis de clientes e desenvolver ações em busca de recorrência com muito mais facilidade. É ganhar tempo e usar energia em quem realmente se interessa pelo seu produto.

 

5 – Adequar orçamento e estoque da loja à realidade do público potencial de cada ponto de venda

Se você gerencia uma rede de lojas de roupa que vende para os públicos masculino e feminino por exemplo, você entenderá o que eu vou dizer. Há pontos de venda que há maior saída de produtos para homens e outros para mulheres.

 

E se você tiver a possibilidade de compreender individualmente quem compra e qual a frequência real de público dessas lojas? A logística e até o foco dela pode ser alterado, concorda?

Isso é inovar, é buscar a excelência e usar o conhecimento que você adquiriu até hoje no mercado e trazê-lo para o topo nas vendas.

 

[contact-form-7 404 "Not Found"]

Pronto para otimizar seu negócio?

voltar ao topo