x

Queremos ajudar sua empresa

Fale conosco

  • Telefone

    +55 11 4431-8580

  • Endereço

    R. Nicolau Barreto, 26
    São Paulo/SP

  • Redes sociais

Blog

Navegue por nossa trilha do conhecimento e crie novos insights para seu negócio

16 de agosto 2017

5 lições que as lojas físicas podem aprender com o e-commerce

É comum que o varejista tradicional enxergue a loja virtual como uma atividade distante do seu mundo. Embora cada negócio tenha suas particularidades, já vivemos um período de integração entre online e off-line, onde as barreiras que separam esses dois universos estão se desmoronando.

 

Dessa forma, grande parte das estratégias aplicadas nos e-commerces também podem ser colocadas em prática nas lojas virtuais. Diante dessa perspectiva, separamos algumas ações típicas de negócios digitais, mas que ainda não são muito exploradas nas lojas físicas:

 

 

1) Usar análise de dados

 

O grande sucesso de qualquer e-commerce está na utilização de métricas. São elas que definem o mix de produtos, layout, preços, planejamento de marketing e outras decisões importantes do negócio. Por muitos anos, apenas as lojas virtuais tinham essa capacidade de coletar uma grande variedade de dados, o que era a grande vantagem em relação ao varejo.

 

Porém, esse panorama já mudou. Por meio de tecnologias de geolocalização, é possível levantar dados precisos sobre fluxo de clientes na frente da loja, número de visitantes, áreas mais atraentes do estabelecimento, tempo de permanência, número de clientes recorrentes e muito mais.

 

Assim como foi com os e-commerces, o uso de dados também pode revolucionar o varejo. Por meio deles, ganha-se uma visão muito mais assertiva do comportamento do consumidor, o que servirá de base para tomar as principais decisões dentro do negócio.

 

 

2) Personalizar a experiência do consumidor

 

Além de promover insights relevantes para suas estratégias, os dados permitem que você personalize a experiência de compra do consumidor. As lojas virtuais fazem isso há muito tempo, já que conseguem monitorar se quem visita o site já se interessou ou comprou algum produto anteriormente.

 

No varejo físico, a personalização também pode vir de diversas formas. Por meio da CRM, você consegue levantar histórico de compras e premiar consumidores fiéis. Através de beacons ou outras tecnologias de geolocalização, é possível se comunicar com o cliente e entregar ofertas personalizadas de acordo com sua localização ou interesse.

 

Isso sem falar em ações que usam de dados coletados off-line (seja via wi-fi, pesquisa, cartão de fidelidade ou outros dispositivos) e terminam no ambiente online, entregando conteúdos e ofertas que estejam de acordo com o perfil de compra daquele consumidor.

 

Perceba que, independente do método, é sempre a tecnologia que abre as portas para essa personalização!

 


 

 

3) Combinar produtos para a venda

 

Quantas vezes você fez uma compra em e-commerce e, na hora de colocar o produto no carrinho, recebeu uma sugestão para adquirir também outro item relacionado ao primeiro? No varejo físico isso também é possível de ser aplicado, através de uma melhoria na organização da loja.

 

Hoje, existem soluções que oferecem um mapa de calor e mostram quais são as áreas mais atraentes do seu negócio. Esses produtos mais chamativos podem ajudar a vender outros, que muitas vezes ficam escondidos nas prateleiras. Portanto, vale a pena organizar os itens da loja de forma estratégica, pensando sempre em vender mais.

 

 

4) Investir em e-mail marketing e conteúdo

 

Não pense que só porque seu negócio está no mundo físico você pode abandonar o digital. Como já dissemos, as fronteiras entre esses dois lados estão se desfazendo. É muito importante investir em estratégias de marketing digital para fidelizar clientes e atrair novos visitantes.

 

Nesse sentido, o e-mail marketing pode ser um dos principais canais de comunicação. Donos de e-commerces utilizam exaustivamente essa ferramenta, que tem trazido grandes resultados. Oferecer conteúdo de qualidade sempre é uma boa forma de ganhar autoridade e atrair mais clientes.

 

 

5) Buscar clientes recorrentes

 

Lojas digitais trabalham exaustivamente para trazer clientes novamente para o site. O investimento é pesado em campanhas de retargeting, porque diversas análises mostram que quem já visitou ou adquiriu algo no site tem muito mais chance de efetuar uma nova compra.

 

O panorama não é diferente no varejo. Também deveríamos investir na fidelização de clientes, mas atualmente vemos poucas ações nesse sentido sendo aplicada. Novamente, trata-se de um trabalho de identificar quem são os clientes, capturar dados relevantes sobre eles e enviar um conteúdo personalizado e de qualidade. Passos simples, mas que podem fazer toda a diferença.

 

 

Por Fabio Rodrigues, Diretor Executivo da Novidá

 

Pronto para otimizar seu negócio?

voltar ao topo