x

Queremos ajudar sua empresa

Fale conosco

  • Telefone

    +55 11 4431-8580

  • Endereço

    R. Nicolau Barreto, 26
    São Paulo/SP

  • Redes sociais

Blog

Navegue por nossa trilha do conhecimento e crie novos insights para seu negócio

Mix de produtos
10 de agosto 2017

Como definir o mix de produtos da sua loja?

O mix de produtos é a variedade de artigos que uma empresa coloca à venda para seus clientes. Escolher o que oferecer na loja parece ser um processo fácil e intuitivo. Porém, essa é uma das decisões mais importantes de qualquer negócio, afinal, é onde o DNA da loja será estabelecido. Portanto, trata-se de uma definição que precisa ser tomada de forma planejada e estratégica.

 

Muitos gestores ainda fazem essa escolha com base apenas no fluxo de caixa: investem naqueles produtos que venderam mais em um determinado período. Mas o faturamento não pode ser a única métrica que guiará suas estratégias. Diversos outros fatores devem ser levados em conta no planejamento do seu mix de produtos. Falaremos sobre alguns destes pontos a seguir!

 

 

Foco no cliente

 

Não é novidade para ninguém que todas as ações do varejo moderno precisam ser tomadas com base no consumidor. Nunca a experiência do cliente foi tão importante, já que hoje somos muito mais exigentes no momento de compra.

 

As estratégias de mix de produtos também precisam estar alinhadas aos desejos do seu público. É preciso entender o que ele está procurando e quais é o comportamento dele dentro da sua loja.

 

Através da tecnologia, hoje já é possível ter em mãos um mapa de calor do estabelecimento e monitorar quais são as áreas mais atraentes da loja. Os itens desses espaços devem receber uma atenção especial na definição do mix de produtos.

 

 

Relação entre os itens

Ao definir uma mercadoria que estará entre os produtos oferecidos, é possível pensar em outros itens complementares que o cliente precisará. Por exemplo, se você vai vender tênis na sua loja, faz sentido incluir meias também no mix de produtos, certo?

 

Geralmente o cliente já sabe o que quer quando chega ao seu estabelecimento. Porém, é comum que ele nem se lembre que também precisaria do “produto complementar”, mas ao organizar os dois itens de forma estratégica, você dá a ele um insight e tem a chance de alcançar uma venda dupla.

 

 

Nicho de mercado

 

Outro fator que deve ser levado em conta é o segmento de atuação da sua loja. Quais são as principais tendências? Você está antenado nas principais novidades do seu setor? E aqui não falamos apenas dos lançamentos de produto, mas do que acontece no mercado como um todo.

 

Por exemplo, se você tem uma loja de artigos esportivos, é essencial saber quais são os times que estão em melhor fase, pois certamente a procura por produtos relacionados a essas equipes será maior.

 

Ainda falando em nicho, vale estudar como é o comportamento de compra do cliente no seu mercado. Dependendo do segmento, o consumidor muda a frequência e o volume de compras e isso afeta diretamente na escolha do mix de produtos.

 

Por fim, a última dica é ficar de olho nas escolhas da concorrência. Tanto para entender quais produtos você também pode aproveitar no seu negócio, quanto para analisar possíveis brechas e que outros players não estão aproveitando e que você pode investir.

 

 

Variedade do mix de produtos

 

Quando mais restrito é o seu mix de produtos, menor é o alcance dele para o consumidor. Por isso, uma boa estratégia de produtos requer uma diversificação dos itens oferecidos na loja. Além de aumentar o leque de potenciais clientes, essa tática incentiva o consumidor a comprar mais, já que eles ficam mais atraídos diante de um maior número de opções.

 

Porém, se atente para não exagerar nessa variação e insistir em produtos desconhecidos, com pouco giro ou que ainda tenham pouco a ver com sua proposta de valor. O objetivo é justamente encontrar um equilíbrio para ter uma loja versátil, mas que ao mesmo tempo seja agradável e traga uma identidade própria.

 

 

Coleta de dados

 

Não adianta colocar todas essas dicas em práticas se você não mensurar os impactos alcançados. Colete o maior número de dados que você puder para entender que tipo de melhorias você ainda pode realizar no mix de produtos.

 

Informações como o mapa de calor, tempo de permanência do cliente na loja e número de vendas podem te ajudar a entender se está ou não no caminho certo. Analise e reveja esses dados constantemente, já que o varejo é muito dinâmico.

 

Por Fabio Rodrigues, Diretor Executivo da Novidá

 

Pronto para otimizar seu negócio?

voltar ao topo