x

Queremos ajudar sua empresa

Fale conosco

  • Telefone

    +55 11 4431-8580

  • Endereço

    R. Nicolau Barreto, 26
    São Paulo/SP

  • Redes sociais

Blog

Navegue por nossa trilha do conhecimento e crie novos insights para seu negócio

Ponto de venda movel (MPOS)
11 de maio 2017

Para reduzir filas varejistas implantarão pontos de venda móveis

 

Quais são os fatores que devem ser avaliados para que sua loja se adeque da forma certa a esta transformação

Por Fábio Rodrigues, Diretor Executivo da Novidá

 

Contra fatos não há argumentos. Como varejista, você já deve ter ouvido esta máxima muitas vezes. Ainda mais em tempos de uma concorrência cada vez mais acirrada, onde converter uma venda e fidelizar clientes e tornou um grande desafio.

Construir uma relação com seu consumidor é algo que leva tempo, eu sei. Mas há formas para “encurtar” o caminho. E nós da Novidá podemos afirmar essa possibilidade, já que trabalhamos com Internet das Coisas (IoT) e desenvolvemos soluções que auxiliam nossos clientes a encontrar gargalos na operação e desenvolver ações efetivas de relacionamento.

 

Por isso não me surpreendi com os dados de um estudo recente que aponta o desejo de 87% dos varejistas entrevistados em implementar pontos de venda móveis (MPOS – mobile point-of-sale) até 2021. Os objetivos são claros: contabilizar os produtos, aceitar pagamentos com cartão de crédito ou débito em qualquer lugar da loja e, para além disso, reduzir as filas no caixa.

Vejo com muito bons olhos essa iniciativa. É um sinal claro do desejo de evolução do mercado e dos processos que envolvem a jornada de compra. Mas, para que uma solução como a MPOS surta efeito, precisamos olhar de maneira mais abrangente para o caminho deste cliente durante todo o processo de compra até o momento do pagamento.

 

Com nossa expertise adquirida a partir do contato com varejos de verticais e tamanhos diferentes, podemos afirmar que um fator é imutável. A experiência do cliente deve ser incrível. Não estou falando de shows pirotécnicos na frente da loja ou de um atendente acompanhar o trajeto completo do consumidor desde a entrada dele na loja até a boca do caixa. Não é isso. Estou dizendo que é importante investir em equipamentos e meios de pagamento mais eficientes, que apenas complementem uma experiência de compra incrível que o cliente já vivenciou durante toda a jornada.

Ao partirmos da premissa de que o fator mais importante é proporcionar uma grande experiência de compra, é importante ter em mente que ela começa antes mesmo do cliente entrar na loja. Ter um layout funcional e uma vitrine atrativa, que casem bem com as exigências do seu público alvo – são fatores determinantes. Nesse contexto, a Apple se tornou um verdadeiro case. A jornada de compra dentro da loja, desde a disposição dos produtos e o preparo dos vendedores fazem jus às lojas sempre lotadas.

 

Hoje já é possível buscar novas formas de interação com os potenciais consumidores, como ativações via mobile quando passam por determinadas gôndolas. Isso é possível, por exemplo, por meio da tecnologia de microlocalização que desenvolvemos na Novidá, onde instalamos sensores em pontos estratégicos na loja que recebem sinais dos smartphones dos clientes e fazem uma comunicação, podendo ativá-los de maneira personalizada, inclusive com promoções – até de produtos relacionados a compras feitas em um outro dia.

Pela etapa de conversão de vendas ser um ponto considerado crítico dentro do funil de vendas offline, quanto mais informações conseguir obter deste cliente enquanto ele está no seu ambiente, melhor. É a partir delas que você pode estimular novas compras, sua recorrência, estabelecer uma relação de admiração e a tão desejada fidelidade!

Aí sim, concordo…o MPOS se faz mais do que necessário e relevante dentro da sua loja. Em resumo, sugiro que conheça seu cliente e o que ele espera de você. Tenho certeza que, com essas informações, seu ponto de venda móvel será um sucesso absoluto.

Pronto para otimizar seu negócio?

voltar ao topo